É o início de uma nova história. Fernandão é oficialmente jogador do São Paulo. Nesta sexta-feira à tarde, o atacante esteve no CT da Barra Funda, acertou os últimos detalhes do seu contrato e já teve o primeiro encontro com o técnico Ricardo Gomes.

Após o acordo, o novo são-paulino almoçou no CT e seguiu para fazer os exames médicos. Neste sábado, ele treinará com o restante do grupo e, logo em seguida, será apresentado. Fernandão vestirá a camisa 15 do Tricolor.

Em seu primeiro dia no São Paulo, o jogador já está ciente da responsabilidade que terá dentro de campo. Campeão da Libertadores em 2006 pelo Internacional, Fernandão elogia o elenco são-paulino e acredita que o Tricolor tem totais condições de conquistar o torneio.

“O São Paulo tem um elenco maravilhoso e não chegou até as quartas de final por acaso. Chegou com méritos. É um grupo forte para conquistar a Libertadores”, explicou Fernandão.

Confira trechos da primeira entrevista de Fernandão como jogador do São Paulo:

Quando você recebeu a camisa do São Paulo, você disse que estava ansioso. É a realização de uma carreira vitoriosa?

“No ano passado quando voltei do Qatar já existia uma conversa em relação ao São Paulo. Sempre tive uma vontade enorme de jogar aqui, por toda estrutura e profissionalismo. Além disso, tenho muitos amigos aqui, que conquistei ao longo da carreira”.

E como foi esta negociação envolvendo o São Paulo e o Goiás?

“Em janeiro tentamos negociar mais uma vez entre São Paulo e Goiás, mas acabou não dando certo. E agora deu, depois de um bom tempo. As coisas aconteceram da melhor maneira para todas as partes. Espero que eu possa ter um futuro de muito sucesso aqui”.

Você chega como 12˚ reforço para esta temporada. Qual sua visão do elenco são-paulino?

“O São Paulo tem um elenco maravilhoso, que não chegou até as quartas da Libertadores por acaso. Com ou sem Fernandão é muito bom. Chegou aqui com muito mérito. Venho para ajudar com a minha maneira de ser e fazer o clube continuar vencendo como fez até hoje”.

E por falar em Libertadores, você chega em um momento decisivo. Como lidar com isso?

“Chego para ajudar. Com o elenco que temos, o São Paulo tem de estar disputando o título de todas as competições. Venho para ser mais um atleta que busca as melhores coisas para o clube. O São Paulo tem de estar na cabeça dos campeonatos. Não tenho dúvidas que terei sucesso, pois ao meu lado vão estar jogadores com o mesmo objetivo que eu”.

Muito tem se falado sobre você e o Washington atuarem juntos. Isso é possível?

“Eu saio um pouco mais da área e o Washington é mais fixo. Também jogo como meia. Não vai ter problema nenhum. São dois grandes jogadores e, sempre que isso acontece, podem sair coisas boas. Em campo somos diferentes. Diferença que acaba completando um ao outro”.

Sua estreia deverá acontecer na quarta-feira contra o Cruzeiro, no Mineirão. Como driblar esta ansiedade, comentada no começo desta conversa?

“A ansiedade é até chegar, olhar e estar em campo fazendo o primeiro treinamento. Depois disso passa. A vontade de chegar e jogar é enome. Vamos ver o que o Ricardo está pensando. No banco, de titular ou pelo menos relacionado. Eu quero participar desde o começo”.

Edição São Paulo FC