You are currently browsing the category archive for the ‘Uncategorized’ category.

O técnico Sérgio Soares conta com a permanência de Nunes no elenco do Santo André, mas a cabeça do atacante está em outro clube. O carrasco do Palmeiras – e por pouco também do Santos – afirmou que gostaria de jogar no São Paulo, seu time de infância.

“É um sonho meu jogar no São Paulo, pois isso aí já está declarado e tudo mundo sabe e não adianta eu negar. Eu sou são-paulino e é um sonho que tenho desde pequeno, que é defender a camisa do São Paulo. Se não for desta vez ficarei muito triste, mas vou continuar trabalhando e torcendo para a equipe que eu gosto e honrando a camisa que irei vestir”, disse Nunes.

De acordo com o jogador, a diretoria do Santo André tem em sua mesa propostas para o meia sair. Segundo o atacante, o Vasco é um dos candidatos. Mas seu desejo mesmo é ir para o São Paulo.

“O presidente me adiantou uma situação do Vasco, mas não está nada definido. Vamos sentar a partir de amanhã (terça-feira) para definir o se é o melhor para o clube ou não. Estou pensando mais no lado do clube. Se o presidente achar que devo sair, eu saio e de cabeça erguida”, afirmou.

Com 28 anos, Nunes sente que após o vice-campeonato do Santo André – o campeão moral do Paulista, em sua opinião – este é o seu momento de se transferir para um time de maior expressão. O atacante começou no Santo André em 2003 e perambulou por clubes do Brasil e do Oriente Médio.

“No fundo somos os verdadeiros campeões, se você analisar os dois últimos jogos, então temos que comemorar mesmo e enaltecer o trabalho deste grupo de jogadores, pois me considero como campeão moral por tudo que aconteceu naquela partida”, disse.

Edição Portal Terra

O São Paulo enfrentou muitas dificuldades para se classificar para as quartas de final da Libertadores. Na terça-feira, a equipe só eliminou o Universitario nos pênaltis, após um empate sem gols no Morumbi. Apesar da vaga conquistada de forma sofrida, o zagueiro Miranda elogiou o desempenho do time, mas considerou injustas as vaias da torcida.

“As vaias não foram merecidas. A torcida começou a criticar e isso tende a nos prejudicar, pois os jogadores ficam mais nervosos. Isso atrapalhou um pouco”, afirmou o jogador em entrevista ao programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes.

Durante o segundo tempo, boa parte da torcida são-paulina pediu raça aos jogadores. Miranda não gostou da atitude. “Quando mais precisávamos de apoio, a torcida nos criticou. Nós ficamos chateados. Se o resultado fosse negativo, a torcida poderia vaiar. Ainda bem que temos um grande goleiro, que foi decisivo”, comentou.

Na decisão por pênaltis, Rogério Ceni desperdiçou sua cobrança, mas se redimiu ao defender dois chutes e ajudar o São Paulo a vencer o time peruano por 3 a 1. Nas quartas de final, o time paulista enfrenta Cruzeiro ou Nacional (URU), que fazem a partida de volta nesta quarta-feira em Montevidéu – no Mineirão, o time de Belo Horizonte ganhou por 3 a 1.

Para Miranda, o São Paulo apresentou um bom futebol na noite desta terça-feira. “Por termos criado várias oportunidades, nossa equipe teve um padrão de jogo muito bom”, completou.

Edição Uol Esportes

O São Paulo passou 180 minutos sem marcar um gol sequer no Universitario, e só conquistou sua vaga nas quartas de final da Libertadores graças a Rogério Ceni. Na noite desta terça, o Tricolor empatou 0 a 0 com os peruanos, no Morumbi, repetindo placar do jogo de ida, e contou com duas defesas do seu goleiro para seguir vivo na competição.

É verdade que Ceni deu um susto nos torcedores ao perder a primeira cobrança da equipe. Mas mostrou poder de reação e marcou mais um capítulo de glória na sua recheada história pelo clube. Hernanes e Marcelinho converteram suas cobranças, antes de Dagoberto fazer o último e garantir a vaga.

Agora, o Tricolor espera pelo vencedor do duelo entre Nacional (URU) e Cruzeiro, nesta quarta-feira, em Montevidéo. No primeiro jogo, a Raposa venceu por 3 a 1, no Mineirão, e pode perder por um gol de diferença para se classificar. Caso isso aconteça, o São Paulo terá o clube mineiro pelo segundo ano seguido como rival nas quartas.

Edição LanceNet!

O São Paulo entrará em campo nesta terça-feira à noite, no Morumbi, diante do Universitário-PER não só em busca de uma vaga nas quartas-de-final da Libertadores, mas também com o pensamento de pôr fim a um incômodo jejum que vem rondando o time nos últimos anos.

Desde a semifinal da competição continental em 2006 contra o Chivas-MEX, o Tricolor Paulista não tem obtido muito sucesso nas partidas de ida e volta. Desde então, a equipe paulista disputou 14 mata-matas e venceu somente em três oportunidades.

Em 2007, o São Paulo passou pelo Figueirense e Boca Juniors-ARG na Sul-Americana. No entanto, acabou caindo nas quartas para o Millonarios, da Colômbia. Já o último mata-mata com êxito aconteceu no ano seguinte, desta vez pela Libertadores.

Diante do Nacional-URU, o Tricolor Paulista conseguiu um empate sem gols no Uruguai. Já na partida de volta, a equipe do Morumbi venceu com gols de Adriano, atualmente no Flamengo, e Dagoberto. Desta data em diante, são cinco mata-matas que o clube acabou fracassando.

Mesmo respeitando o adversário, esta terça-feira poderá ser o dia que todo este retrospecto negativo ficará no passado. Para que isso aconteça, o técnico Ricardo Gomes já avisou que irá atacar o Universitário os 90 minutos. Na partida de ida, empate por 0 a 0 entre as equipes.

“Acredito na nossa vitória. A obrigação é nossa, mas não vamos deixar de respeitar o adversário. Temos de ser ofensivos, sim. Nossa ideia é que seja um jogo de ataque contra defesa. Mas vi dois jogos deles fora de casa e é um time que tem mais vontade atuando fora de seu estádio”, explicou o técnico Ricardo Gomes.

E se é a ofensividade a principal armar do Tricolor contra o Universitário, os laterais poderão ajudar muito neste esquema. Com Richarlyson suspenso, Junior Cesar (foto) ficou com a vaga. Com isso, a equipe ficará muito mais ofensiva pelo lado esquerdo do campo.

“O Junior tem muita qualidade e já fez bem esta função. Não vamos ter tantas dificuldades. Perdemos um pouco de bola aérea, mas ganhamos na qualidade técnica”, ressaltou Miranda.

Pela direita, apesar da dúvida, Cicinho deverá ser confirmado entre os titulares. Recuperado de um trauma no ombro direito, o camisa 23 treinou normalmente com o restante do grupo e, inclusive, participou do rachão no último treino antes da partida decisiva.

Outro fator que anima Ricardo Gomes é o desempenho do São Paulo dentro do Morumbi nesta Libertadores. Até agora, a equipe está 100%. Venceu o Monterrey-MEX (2 a 0), Nacional-PAR (3 x 0) e Once Caldas-COL (1 x 0). Mantendo uma média de dois gols por jogos.

O cenário está favorável ao São Paulo. A torcida promete lotar o Morumbi e o time atacar o Universitário. Os jogadores também estão muito confiantes, como mostraram ao longo do semana. Combinação perfeita para a Libertadores, grande objetivo do time em 2010.

Edição São Paulo FC

A frase pode parecer comum. Mas por trás da torcida de Fernandão há segundas intenções. Boas para a torcida do São Paulo. O atacante depende da classificação diante do Universitario (PER) para poder disputar as quartas de final da Libertadores pelo Tricolor.

Caso o time paulista avance, terá até 48 horas antes do início da fase seguinte, já na próxima semana, para inscrever reforços. Fernandão deverá ser o único. Cobiçado há anos pelo São Paulo, o atacante nunca esteve tão perto do casamento. Nesta terça-feira, quando saía do treino do Goiás, atendeu a reportagem do LANCE! e, esquivando-se das perguntas com toda educação, manteve cautela em relação ao futuro, mas disse que no máximo até quarta já anunciará sua próxima equipe.

Além do Tricolor, Palmeiras, Santos e Fluminense, do ex-técnico e amigo Muricy Ramalho, sonham em contar com o atacante no Campeonato Brasileiro. Mas tanto Fernandão como o Goiás declaram prioridade ao São Paulo. Ironicamente, Muricy, hoje adversário, é um dos motivos do longo namoro entre o hexacampeão nacional e o atleta.

Essa foi uma das revelações feitas por Fernandão no breve bate-papo. Confira a íntegra:

LANCENET!: Quando poderemos, finalmente, dizer que o Fernandão é jogador do São Paulo?
FERNANDÃO: (risos) Em relação ao São Paulo, me parece que a negociação está sendo feita entre as diretorias. Não me envolvo muito porque treino todos os dias, deixei nas mãos do Paulo Roberto, que é meu empresário, e do Edminho, dirigente do Goiás. Ele está conduzindo a negociação, tenho total confiança nele e fico muito tranquilo. Isso vai se desenrolar até quarta-feira, com certeza. Não sei afirmar para onde, mas até quarta isso vai ser resolvido.

LNET!: Tanto o Goiás quanto o São Paulo dizem que a negociação está evoluindo bem, ambos se dizem otimistas. Isso também o deixa tranquilo para o acerto?
F: Ainda nem falei com o Edmo hoje (terça-feira) porque estava treinando até agora há pouco. Vou conversar com ele mais tarde, nossa última conversa foi na sexta-feira e fiquei bem tranquilo. Todos estão empenhados em resolver isso, é interesse do Goiás que seja rápido também. Tenho certeza de que até quarta vai se resolver. Eu me envolvi até onde pude, agora não quero. Deixei por conta deles.

LNET!: De qualquer forma, essa é a quinta vez, pelo menos, que o São Paulo tenta te contratar. Como vê essa postura do clube em insistir por tantos anos em ter você?
F: O Muricy trabalhou lá por três anos e meio e, antes, esteve comigo no Internacional. Ele conheceu minha maneira de ser e trabalhar, sempre colocou para mim que eu tinha a cara do São Paulo. E depois, da minha parte, conheci o Rogério Ceni há um tempo e aprendi a gostar bastante dele. Também tem o Milton (Cruz, auxiliar-técnico), o João Paulo (de Jesus Lopes, diretor de futebol), pessoas com quem mantive contato durante esse tempo e sempre houve um respeito grande de ambos os lados.

LNET!: Então me parece que é um desejo grande do São Paulo e também seu que o negócio dê certo.
F: Quando decidi voltar ao Brasil, minha prioridade era o Internacional, por tudo que passei lá, e nem abrimos negociação. Sempre houve uma clareza de todos os lados que fez com que esse respeito pelo São Paulo aumentasse a cada conversa, a cada contato. Depois assinei com o Goiás e em janeiro eles tentaram a minha contratação, mas não deu certo. O Goiás não liberou e não dependia só de mim, mas também do Goiás, que é detentor dos meus direitos federativos. Mas o São Paulo é um clube que admiro, respeito muito porque sei que lá as coisas acontecem de maneira muito séria, profissional. Quem trabalhou comigo sabe que sou assim, talvez por isso haja esse desejo que dure tanto tempo.

LNET!: Posso imaginar que você vai torcer muito pelo São Paulo contra o Universitario para poder disputar as quartas de final da Copa Libertadores?
F: (risos) Eu sempre torço pelos meus amigos. Onde tenho amigos, torço bastante. E tenho grandes amigos no São Paulo. O Jorge Wagner foi campeão comigo da Libertadores no Internacional, em 2006, e tantos outros. Pode ter certeza que estarei torcendo muito pelo São Paulo à noite.

LNET!: Você ainda não se sente à vontade para falar do assunto, certo?
F: É difícil falar enquanto as coisas não se concretizam, de repente falo do São Paulo e vou para outro lugar. Prefiro esperar porque sei que logo isso tudo vai se resolver. Aí poderei falar melhor sobre isso.

Edição LanceNet!

Com apenas dois gols sofridos em sete partidas da Copa Libertadores, São Paulo e Universitario (PER) são as melhores defesas da competição.

No primeiro confronto, empate em 0 a 0. Se o resultado se repetir, decisões nos pênaltis para saber quem enfrenta Cruzeirou ou Nacional (URU).

Por isso, desde o último sábado, Ricardo Gomes colocou os jogadores para trabalhar cobranças de pênaltis.

– Acredito na nossa vitória. É uma rotina ter cobranças de pênalti e falta. Sabíamos que teríamos uma competição em que um momento ou outro poderia ter pênaltis. Respeitamos o adversário. Não é um grande time, mas tem resultados – analisou Ricardo Gomes.

– Sim, pensamos na possibilidade de um 0 a 0, porque eles defendem bem. Alguns jogadores já até ensaiaram cobranças para, caso isso aconteça, possam acertar as penalidades – completou Miranda.

Edição LanceNet!

O São Paulo deve anunciar no máximo até o fim desta terça-feira o acerto com Fernandão, do Goiás. Segundo o conselheiro do Esmeraldino, Edmo Pinheiro, existem duas alternativas para a negociação. A primeira seria o empréstimo de Marcelinho Paraíba e Carlinhos Paraíba ao clube goiano até o fim do ano, com salários pagos pelo São Paulo. A segunda opção é o empréstimo de Carlinhos Paraíba e Léo Lima pelo mesmo período, com salários pagos pelo Tricolor, mais uma compensação financeira de R$ 600 mil.

– Houve uma conversa com o João Paulo (de Jesus Lopes, diretor de futebol do São Paulo) pela manhã, e deve ser fechado até amanhã (terça-feira). Temos pressa para que o negócio seja rapidamente concretizado – disse Edmo Pinheiro.

Por parte do Tricolor, João Paulo de Jesus Lopes confirmou o negócio, mas se mostrou contrário a uma possível compensação financeira.

– Posso até participar nos salários, mas não vou fazer pagamentos ao Goiás pela negociação. Estou otimista e espero que tudo se resolva nos próximos três dias. O importante é que todos estão caminhando na mesma direção. O jogador já manifestou a vontade de jogar no São Paulo, e o Goiás também já nos deu a segurança de negociar conosco até que se esgotem todas as possibilidades. Fico muito feliz de negociar com o Edmo e reforçar o bom relacionamento com o Goiás.

Na última terça-feira, dia 27, o atacante do Goiás já havia pedido para ser negociado, após saber que Edmo tinha saído da direção de futebol do clube. Apesar de estar na função de conselheiro, é o dirigente quem está encarregado de conduzir as negociações. O Fluminense também teria interesse no jogador, mas Fernandão sempre demonstrou a preferência em acertar com o Tricolor Paulista.

Contratado com status de estrela no ano passado, o atacante acabou tendo atuações que decepcionaram tanto os dirigentes quanto a torcida, que chegou a vaiá-lo em algumas oportunidades.

Edição Globo Esporte

São Paulo e Goiás continuam as tratativas para consumar a transferência de Fernandão para o clube do Morumbi. Inicialmente, o atacante seria trocado pelos empréstimos de Carlinhos e Marcelinho. Porém, o meia Léo Lima é quem deve voltar a atuar no Serra Dourada.

A diretoria esmeraldina pediu ao São Paulo a cessão de dois jogadores até o fim do ano, e que os paulistas bancassem também seus salários. Marcelinho Paraíba deve continuar no Tricolor, ou ser negociado com outro interessado. Para finalmente contratar Fernandão, a diretoria deve liberar Léo e Carlinhos, ambos contratados no fim do ano passado, ao Goiás.

Léo Lima disputou o último Campeonato Brasileiro pela equipe goiana e agradou à diretoria. No fim do ano, sem contrato, optou por se transferir para o São Paulo, onde não conseguiu se firmar entre os titulares. Desde então, o Goiás tenta seu retorno.

Para sacramentar o negócio, falta a aprovação dos emprestados e o acordo a respeito dos salários. O diretor de futebol João Paulo de Jesus Lopes ainda tenta pagar parte dos vencimentos dos jogadores. Ele é o encarregado são-paulino da negociação, enquanto Edmo Pinheiro, conselheiro do Goiás, está no outro vértice.

Apesar de outros interessados em seu futebol, Fernandão já declarou preferência ao São Paulo. O negócio pode ser fechado ainda nesta segunda-feira.

Edição LanceNet!

Morumbi, Libertadores e jogo decisivo. A combinação não poderia ser mais perfeita para Alex Silva voltar a marcar com a camisa do São Paulo. Grande destaque na defesa nesta temporada, o camisa 3 marcou todos os seus gols na competição continental dentro do Morumbi.

Em sua primeira passagem (de 2006 a 2008), Pirulito, como é chamado pelo elenco são-paulino, deixou sua marca em três oportunidades na Libertadores. Em 2007, na goleada sobre o Alianza Lima-PER por 4 a 0, o zagueiro fez dois gols. Leandro e Júnior completaram o placar.

Já no ano seguinte, um gol ainda mais importante. Na última rodada da fase de grupos, o Tricolor Paulista venceu o Atlético Nacional-COL por 1 a 0, gol de Alex Silva. O tento, inclusive, foi o último do atleta pelo clube. Para Alex, chegou a hora de voltar a marcar.

“Sempre bom você jogar e marcar gols. Fiz todos os gols na Libertadores dentro do Morumbi. Espero que possa sair, pois já está na hora. É um momento decisivo. O gol nos ajudará bastante para avançar de fase”, explicou o jogador são-paulino.

Do atual elenco, Alex Silva é o zagueiro que mais tem gols pelo São Paulo Ao todo, já são oito gols. Miranda, seu parceiro de zaga, marcou cinco vezes. Os dois são também os que mais atuaram do setor. Nesta terça, a dupla estará junta novamente diante do Universitário-PER, no Morumbi.

“É sempre prazeroso jogar no Morumbi, ainda mais quando se trata da Copa Libertadores. Sempre com o estádio lotado. Com certeza a torcida vai comparecer em peso, assim como fez diante do Once Caldas”, concluiu Alex Silva.

Edição São Paulo FC

A novidade da atividade da manhã deste domingo no São Paulo foi a presença de Cicinho no gramado do CT da Barra Funda. O lateral, que teve uma luxação no ombro direito no último confronto, segue como dúvida.

Desde a última quinta-feira, o camisa 23 já iniciou tratamento no Reffis (centro de recuperação). Até então, sem trabalhar com bola, ele fazia trabalhos específicos e corrida na esteira.

– Treinei com uma proteção, ainda tenho um pouco de dor, mas estou me sentindo cada vez melhor e estou confiante para poder jogar. Quero aproveitar o tempo na concentração para intensificar o tratamento. Não quero perder este jogo por nada – afirmou o lateral.

Apesar de participar do treino, Cicinho não esteve com os titulares. Jean foi escolhido por Ricardo Gomes para a vaga. O treinador primou por trabalhos táticos defensivo e ofensivo. Outra novidade em relação ao time que empatou em 0 a 0 com o Universitario (PER) é Junior Cesar, que entra na vaga de Richarlyson, suspenso.

A tendência é a de que o Sampa seja formado por; Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda e Junior Cesar; Rodrigo Souto, Hernanes, Jorge Wagner e Marlos; Dagoberto e Washington.

Edição LanceNet!